Imagem retirada de pesquisa no "Google Imagens"

Reforma da Previdência já!

Publicado em 10 de dezembro de 2018 | Por Alexis Fonteyne

Quais são os grupos de interesse na reforma da Previdência? Por que esta reforma vai ser uma das mais difíceis para se aprovar?

O primeiro grupo de interesse é o pagador do benefício, ou seja, o próprio governo. Este sabe que se nada for feito imediatamente, o Brasil entrará em colapso. Com um déficit projetado de 305 Bi para 2019, o governo quebra e não paga mais ninguém.

O segundo grupo são os privilegiados, aqueles que ganham aposentadorias integrais, que se aposentaram com 55 anos, filhas de militares, gente que pouco contribuiu mas recebe aposentadorias, etc. Estes vão fazer de tudo para impedir qualquer reforma e assim garantir o seu “conforto” às custas dos outros.

O terceiro grupo são os aposentados tradicional que pagaram muito a vida toda e recebem atualmente uma merreca. É a grande massa de aposentados que não gera déficit, muito pelo contrário. Este grupo é normalmente usado como massa de manobra pelo segundo grupo. Eles não tem nada a perder mas gostariam de ganhar mais. Este grupo é que deve ser usado para apoiar a reforma da previdência.

O quarto grupo são aqueles que estão em vias de se aposentar, estes têm medo apenas do aumento da “idade mínima para se aposentar” e do “tempo mínimo de contribuição”.

O quinto grupo são os jovens que estão entrando no mercado de trabalho. Estes não estão sensibilizados pela reforma da previdência ou simplesmente vão fazer de tudo para não pagar a conta dos mais velhos.

O sexto grupo é a grande massa de excluídos, subempregados, desempregados, Nem Nem, etc. Este grupo, que é o maior, está totalmente insensível à reforma da previdência. Eles não a usam, não contam com ela.

Como podemos ver, a reforma da previdência não é uma demanda popular, a grande massa de brasileiros não vê qualquer prioridade, isto é um grande perigo! A população só irá perceber a urgência da reforma quando for tarde demais, quando não houver mais dinheiro.

A prioridade da reforma é do Governo que sabe que se não fizer agora, entrará em colapso.

A reforma sofrerá sérias resistências do grupo 2 que irá manipular os demais grupos para garantir os seus privilégios. Esta gente é poderosa, articulada e com sindicatos bem fortes.

Os pró reforma terão que ser muito competentes na comunicação mostrando que o atual sistema sustenta uma minoria muito cara e é uma máquina de desigualdade.

Nós congressistas temos a obrigação de sermos responsáveis com o País, lutar por uma reforma séria, que elimine privilégios e que se sustente por conta própria.

Leia mais!

Entenda o que é Custo Brasil

Frequentemente vimos estampado nas manchetes dos jornais a expressão “Custo Brasil”, esse se tornou um termo muito usado, que agrupa um conjunto de fatores que encarecem cada vez mais produtos e serviços no país, tirando a nossa competitividade diante do mundo.

Leia mais »

Acompanhe e Compartilhe!

Me siga nas redes sociais.

Fique por dentro!

Cadastre-se para receber notícias e novidades do meu mandato.

Faça sua doação

Conheça o #AGENTEqueFAZ, nosso programa de voluntariado para distribuição de cestas básicas .