Por: Douglas Sandri

O governo apresentou ao Congresso na terça-feira (21) a primeira parte da proposta de reforma tributária. Trata-se da esperada unificação de PIS e COFINS, tributos federais que incidem sobre o consumo, para a criação da Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS).

Um movimento importante na direção da criação de um tributo sobre o valor agregado no Brasil, discutida no Congresso desde o ano passado através da PEC 45, que institui o Imposto sobre Bens e Serviços (IBS) que propõe unificar todos os impostos de consumo em todas as esferas de governo (IPI, PIS, COFINS, ICMS e ISS). 

Padrão da OCDE, mais de 160 países adotam o modelo de imposto de valor agregado como são o IBS e o CBS.

“Estamos diante de uma enorme simplificação para um Brasil que amarga as última posição no ranking mundial de facilidade para recolher tributos. O imposto de valor agregado é justo e trata todos os setores de maneira igual. Com o IBS o cidadão vai ser colocado no centro da discussão”, explica Alexis.

Acompanhe e Compartilhe!

Me siga nas redes sociais.

Fique por dentro!

Cadastre-se para receber notícias e novidades do meu mandato.

Faça sua doação

Conheça o #AGENTEqueFAZ, nosso programa de voluntariado para distribuição de cestas básicas .